Postado em 11 de Outubro às 09h06

Os riscos da Obesidade Infantil

Boa Forma (46)

A obesidade, caracterizada pelo acúmulo de tecido gorduroso, regionalizado ou em todo o corpo, é uma doença crônica, complexa e de etiologia multifatorial. A obesidade tornou-se uma pandemia, com mais de um bilhão de pessoas afetadas em todo o mundo. Ao longo dos últimos 30 anos, triplicou a prevalência de crianças com sobrepeso, definidas como aquelas que têm índice de massa corporal (IMC) acima do 85o percentil para a idade e o sexo.

Há 124 milhões de crianças e adolescentes obesos no mundo, afirma Organização Mundial da Saúde. Excesso de açúcar na alimentação e falta de exercício são maiores culpados. O excesso de peso pode provocar o surgimento de vários problemas de saúde como diabetes, problemas cardíacos e a má formação do esqueleto.

Dados da International Obesity Task Force (Força-tarefa Internacional sobre Obesidade) indicam que 22 milhões de crianças menores de 5 anos de idade estão acima do peso ou obesas em todo o mundo.

Crianças obesas estão expostas a estigmas de peso e podem ser vulneráveis a efeitos psicológicos, como depressão, e efeitos sociais, como o isolamento. As consequências de tendências desfavoráveis, como o isolamento ou o retraimento social, podem contribuir para a exacerbação da obesidade por meio de vulnerabilidades psicológicas que aumentam a tendência a comer demais e a atividades sedentárias.

Para reverter a tendência de aumento do sobrepeso e da obesidade na infância, é necessário o envolvimento de toda a sociedade. O relatório da Comissão pelo Fim da Obesidade Infantil (ECHO, na sigla em inglês), da OMS, traz orientações nesse sentido, principalmente aos governos.

Conheça as principais recomendações do Relatório da OMS:

- “Implementar programas abrangentes que promovam o consumo de alimentos saudáveis e reduzam a ingestão de produtos pouco saudáveis e bebidas adoçadas com açúcar por crianças e adolescentes (por meio, por exemplo, da tributação efetiva das bebidas adoçadas com açúcar e redução da propaganda de alimentos não saudáveis)”.

- “Criar programas abrangentes que promovam a atividade física e redução do sedentarismo em crianças e adolescentes”.

- “Integrar e reforçar as orientações para a prevenção de doenças não transmissíveis, com orientação atualizada sobre cuidados pré-natais (para reduzir o risco de obesidade infantil ao prevenir peso alto ou baixo no nascimento, prematuridade e outras complicações na gravidez)”.

- “Fornecer orientações sobre e suporte para uma dieta saudável, sono e atividade física na infância, promover hábitos saudáveis e garantir que as crianças cresçam de forma adequada e desenvolvam hábitos saudáveis (promovendo o aleitamento materno, limitando o consumo de alimentos ricos em gordura, açúcar e sal, e assegurando a disponibilidade de alimentos saudáveis e atividade física)”.

- “Elaborar programas abrangentes que promovam ambientes escolares saudáveis, saúde e conhecimentos de nutrição, além de atividade física entre crianças em idade escolar e adolescentes (por meio do estabelecimento de normas para a merenda escolar, eliminando a venda de alimentos e bebidas não saudáveis e incluindo nutrição e educação física de qualidade no currículo base)”.

- “Fornecer serviços de controle de peso, baseados na família e com diversos componentes, para crianças e jovens obesos”.

A obesidade é um problema grave e deve ser encarado com cuidado. Se você está ou conhece alguém que esteja acima do peso, deve procurar ajuda médica, pois as causas da obesidade podem ter diversas origens desde hábitos irregulares até fatores genéticos e hormonais. Quanto mais cedo for tratado, maiores são as chances de cura. Mas não se esqueça que o mais importante é estarmos de bem com nós mesmos. Ter um corpo legal depende do equilíbrio emocional e uma mente consciente.

Fontes: Terra, FioCruz, Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Obesidade Infantil Não

Chaput JP, Tremblay A. Obesidade na infância e seu impacto sobre o desenvolvimento da criança. Em: Tremblay RE, Boivin M, Peters RDeV, eds. Orlet Fisher J, ed. tema. Enciclopédia sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância [on-line]. http://www.enciclopedia-crianca.com/obesidade-infantil/segundo-especialistas/obesidade-na-infancia-e-seu-impacto-sobre-o-desenvolvimento. Publicado: Fevereiro 2006 (Inglês). Consultado: 11/10/2017.

Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! A obesidade, caracterizada pelo acúmulo de tecido gorduroso, regionalizado ou em todo o corpo, é uma doença crônica, complexa e de etiologia multifatorial. A obesidade...

Veja também

Você está com seus exames em dia?03/05/16 Veja quais são os exames médicos mais importante para a saúde das mulheres. A saúde é um ponto que precisa ser sempre bem cuidado, tanto para homens quanto para mulheres. Porém, existem alguns testes que são específicos para o mundo feminino, e que podem verificar se está tudo correndo normalmente com o seu corpo, podendo ainda evitar futuros......
Primeiros passos para Emagrecer com uma Reeducação Alimentar!10/04 A melhor maneira de emagrecer sem correr o risco de engordar novamente é fazer uma reeducação alimentar para poder comer de tudo, mas na medida certa, sem ter que recorrer a remédios para emagrecer ou cirurgia, alcançando......
Liliane Permann conta como fazer uma dieta detox para comecar bem o ano27/11/15 Eliminar as toxinas melhora o aspecto da pele e dos cabelos e aumenta a imunidade Nas festas de final de ano é normal se deixar levar pelo clima de confraternização e acabar abusando um pouco na comida. Não bastasse a fartura da......

Voltar para (NOTÍCIAS)