Postado em 23 de Julho às 14h41

Tempere sua comida... com som!

Bem-estar (44)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! Estudos mostram que a audição interfere diretamente no paladar. Que tal tornar seu chocolate mais doce com o auxílio de uma música tocada ao piano? Ou utilizar sons graves...

Estudos mostram que a audição interfere diretamente no paladar. Que tal tornar seu chocolate mais doce com o auxílio de uma música tocada ao piano? Ou utilizar sons graves para enfatizar o corpo e as notas mais amargas de um vinho? A influência do som sobre nosso paladar é o ingrediente mais recente no estudo dessa experiência complexa e multissensorial que é a percepção de sabores.

Já estamos familiarizados com a ideia de que visão, tato e olfato exercem papeis importantes nesse sentido. Quando estamos com o nariz entupido, por exemplo, temos a impressão de que a comida “perde” o gosto, justamente por que o cheiro é peça-chave do sabor. Também é fácil entender o papel da visão: estamos mais inclinados a apreciar um prato visualmente atraente do que uma comida cuja cor ou formato gere repulsa.

Estudos mostram que até a cor do recipiente afeta como recebemos um alimento ou bebida. O tato também é praticamente indissociável da experiência gustativa – boa parte do prazer que sentimos ao experimentar uma comida pode vir de sua cremosidade ou temperatura.

Mas e quanto à audição? O papel dela nessa receita começou a ser estudado mais recentemente, e um dos nomes à frente dessa nova área de estudos é Charles Spence, fundador do Oxford University’s Crossmodal Research Laboratory e professor de psicologia experimental na mesma universidade.

Na mais recente edição do Wired Festival, realizado no início de dezembro, no Rio, ele apresentou à plateia suas investigações em torno da gastrofísica – termo que remete à junção de gastronomia e psicofísica, com o intuito de desvendar todos os fatores envolvidos na percepção de um sabor.

Em um dos estudos conduzidos por Spence, 20 pessoas foram convidadas a provar e tecer comentários sobre um bolinho (conhecido como cinder toffee no Reino Unido) enquanto ouviam diferentes músicas. A análise das respostas mostrou que a música escolhida para acentuar a doçura do bolinho de fato teve esse impacto, enquanto a outra, com sons associados a amargor, fez com que os participantes avaliassem o bolinho como amargo.

Em outra pesquisa, Spence mostrou que o ruído durante uma viagem de avião faz com que nossa capacidade de sentir sabores seja significativamente reduzida, de modo geral. Porém, o barulho ao longo do voo não afeta a habilidade de perceber o umami (considerado o quinto gosto básico do paladar humano, ao lado do doce, do azedo, do salgado e do amargo). O umami tem o poder de intensificar o sabor de uma comida, e está presente, por exemplo, em cogumelos, tomates e chá verde.

Fonte: Época

Veja também

Saúde e nutrição da Mulher: 7 cuidados na alimentação para manter a Boa Forma08/03 Nos últimos tempos, a saúde da mulher vem despertando a atenção de muitos pesquisadores da área médica, o mesmo, vem ocorrendo no campo da Nutrição. A dieta exerce um papel importante na manutenção da saúde e na qualidade de vida. Procure uma Nutricionista e saiba se beneficiar de uma alimentação mais saudável e......
Conheça as doenças de outono!26/03 No dia 20 de março, inicia-se o outono. Nos despedimos da estação do sol radiante e do céu azul para adentrar neste período do ano onde as folhas são secas, o céu é nublado e o clima é mais......
Confira 7 dicas para uma Páscoa Saudável!11/04/17 Páscoa sem culpa! Sim, é possível se render ao chocolate no próximo domingo. Mas calma! Também não precisa comer uma caixa de bombom sozinha ou devorar um ovo mega calórico em cinco minutos. Uma......

Voltar para (NOTÍCIAS)